Hops & Hemp

Conforme citamos em nosso último post, se não fosse ilegal, estaríamos na expectativa dos lançamentos nacionais das cervejas de maconha. Mas como comentar não é proibido, vamos explicar um pouco mais a respeito da “nova” moda que surgiu no Canadá em 2018 e está dominando as conversas de bar ao redor do mundo.

(Antes, é importante lembrar: como a maconha é ilegal por aqui, qualquer variação dela ou produtos que utilizem cannabis em sua produção também são considerados ilegais. Portanto, comercializá-los no Brasil é estritamente proibido.)

O formato da cerveja de maconha na verdade já existe há algum tempo, se expandiu e chamou a atenção de grandes cervejarias ao redor do mundo. A novidade que surgiu ano passado em Ontário, no Canadá (com apoio do governo local) é substituir todo o teor alcoólico por teor de THC. Ou seja, apesar de ser sem álcool, ela “embebeda” os consumidores com o tetraidrocanabinol (o THC).

Até então, a produção do estilo era feita à base de infusão de óleos, que resulta apenas no aroma e sabor que remetem à planta (segundo avaliações, um gosto de vegetais podres). Já os canadenses possuem um produto totalmente produzido a partir da maconha, mesmo tendo um processo similar às formulas tradicionais de fermentação. Seu segredo é balancear as quantidades de água, lúpulo, leveduras e a maconha, utilizando talos, raízes e caules.

Quando a startup Province Brands criou sua novidade, parecia até que estava buscando espaço no mercado fitness: sem álcool, nem glúten, os criadores afirmam que sua bebida é mais segura e saudável (concentração de 6,5 mg de THC),mesmo com efeito semelhante ao que teria se tivesse álcool – apesar de relatos de degustadores afirmarem que ela “sobe” mais rápido. A expectativa com o produto é tão alta que a Province Brands está investindo 50 milhões de dólares canadenses para construir a primeira cervejaria de maconha do mundo.

Outras possíveis explicações de por que remover o álcool por completo ao terminar o processo, são o medo de proibições (mesmo onde o consumo recreativo é liberado, como a Califórnia) e a falta de consenso entre a própria comunidade científica sobre as interações do álcool com o canabidiol, que têm efeitos opostos no cérebro. Muito por conta das décadas de proibição, que limitaram as pesquisas. Quem sabe um dia concluam que é ok e produzam a variação com álcool também. Quem já tomou lá fora ou estiver indo ao exterior e tiver curiosidade de experimentar, conta pra gente como é. Por enquanto, ficamos com alguns outros exemplos encontrados no mercado:

  1. Ceria Brewing – Cannabis Beer (Colorado/EUA)
  2. Lagunitas Brewing Company – Hi-Fi Hops (California/EUA)
  3. Coalition Brewing – Two Flowers (Oregon/EUA)
  4. Dad & Dudes Breweria – General Washington’s Secret Stash (Colorado/EUA)
  5. New Belgium Brewing – The Hemperor (Colorado/EUA)
X
- Insira seu local -
- or -
Beercapp
Comparar ítens
  • Total (0)
Comparar
0